quinta-feira, 17 de julho de 2008

From a movie...to the real life.




Em uma tarde de férias,nostálgica e cheia de lembranças,o céu parece mover-se e a vida parece parar.Não há lugar e tempo que a impeçam voltar e relembrar os projetos de uma pequena garota que um dia sonhou fazer a diferença enquanto vive.
A forte e nítida sinalização de que não pertencia ao aqui e agora chegava a lhe causar uma vertigem límpida,uma vontade de correr e regressar para dentro da luz,num ponto onde apenas ela poderia alcançar.Por enquanto,esta luz não lhe cabia.Alimentavam-na as ternas recordações do abrigo onde pousara seu ser quando criança,e as sombras tão próximas,eram o jejum que permitia outro olhar sobre as pessoas e suas ações. Nada era proibido,nem incompreensível. Mas já não consentia que lhe desperdiçassem as forças com todos aqueles relacionamentos errados e não recíprocos. Era preciso entender a diferença entre "sofrer muito e sofrer bem",entre viver e morrer,entre a equivalência de sombra e luz.Era preciso agarrar a identificação positiva com personagens,pois ali estavam seu próprio jeito de ser e agir,sua essência em tudo que faz mas com a certeza de que vivia uma história real e cheia de conflitos que agora conseguia enfrentar.
E um dia contariam sua história,como se não existisse,mas com aquele gostinho de quem entende a mensagem de uma história de valor.

Abaixo,a redação de Leslie,personagem do filme "Ponte para Terabítia",cuja autora deste blog tanto se reconheceu que resolveu aqui "imprimir":

Aparelho autônomo de respiração para mergulho.

Eu sigo em frente bem devagar...
...Um mundo lindo e inexplorado abaixo de mim...
Flutuo silenciosamente e o som da minha respiração quebra o silêncio.
Acima de mim,nada além da luz trêmula,que é o lugar de onde eu vim e é pra lá que eu voltarei depois.
Estou mergulhando-Eu Sou uma mergulhadora.
Vou mais fundo...vejo pedras rugosas e algas escuras...
Na escuridão azul vejo um cardume de peixes prateados aguarda...
Enquanto estou nadando bolhas saem de mim e sobem oscilando como se fossem águas vivas. Verifico o oxigênio. Não tenho tempo para apreciar tudo. Mas é isso que torna a experiência especial.