domingo, 1 de novembro de 2009

Um pouco,para não esquecer...





Assim que nasci, recebi um nome considerado estranho,diferente: Josemaira .Uma mistura dos personagens bíblicos José e Maria, que por tanto tempo, estiveram nas cenas de minha vida. Não entendia os propósitos de minha mãe, mas dizem que alguns nomes são misteriosamente soprados no ouvido de seus pais, para que a criança receba junto à sua chance de vida, as lições e tarefas a realizar, e tudo que precisa cumprir.
Se isso é verdade ou mentira? Não sei ,mas procuro entender os propósitos de estar viva , os caminhos que escolhi trilhar, e aqueles que foram de alguma maneira,escolhidos para mim. Porque sim, Eu creio em um Ser maior que Sabe de Tudo o que nos acontece e nos presenteou com o livre arbítrio para seguir. Hoje sei a diferença entre Inteligência e Sabedoria, e também do puro e simples acumulo de informações.
Sou apaixonada pelos assuntos ligados à espiritualidade e ao auto conhecimento, mas foi lentamente que descobri que é no dia a dia,através de experiências e vivências e(sempre) na hora certa que se dão as maiores revelações. E nem tudo nos é permitido saber. Paciência: É preciso aceitar o mistério e entender que dEle brota alguma graça para a vida. Muitas coisas mudam, muitas delas são condições temporárias,mas o que é realmente verdadeiro,perdura pois: “aquilo que a memória ama fica eterno”. A duras penas aprendi a importância de dizer não e impor limites. Com um não tantas vezes se dorme de forma mais tranqüila, com a certeza de ter feito a coisa certa, e não aquilo que esperavam que você fizesse somente para agradar. Mas também descobri que, depois de dizer tantos “sins” ,ao dizer um não, você corre o risco de se tornar uma bruxa aos olhos dos que preferem a conveniência...E corre também o risco de esquecerem o que de bom você já fez.
Não consigo suportar mentiras ou preconceitos infundados mas sim: sou capaz de perdoar,desde que não abusem de minha misericórdia pois “a misericórdia também corrompe.” Não sou mais a favor da boa educação nem da política da boa vizinhança quando tudo que seu coração quer é dizer umas boas verdades. Para o inferno a boa educação sem sinceridade, porque é quando nos calamos diante do sofrimento alheio, que estamos permitindo que a maldade se prolifere. Detesto então a hipocrisia, a falsidade, o comodismo, gente interesseira, folgada, e os que se fazem de coitados, que não provocam as mudanças necessárias a fim de serem donas de seus próprios destinos. Afinal é sempre mais fácil culpar alguém ou alguma condição pelo seu fracasso... do que reagir.
Aprendi com meu melhor amigo, que podemos sim fazer a diferença na vida das pessoas. Basta ter fé, paciência, constância,perseverança e coragem para saber lidar com as frustrações. E se você não tem tudo isso, pode aprender a ter.
A duras penas também descobri que existem pessoas tão centradas em seu ego que não sabem olhar a necessidade daqueles que estão ao seu redor e vivem uma vida fútil e sem propósitos. Mas não devemos julgá-los pois cada um tem seu ritmo e sua maneira de adentrar os caminhos da evolução. Muitas vezes,essa maneira é a dor,que mesmo sendo “áspera”, é uma ótima professora. É preciso respeitar as limitações de cada um, já que temos as nossas próprias e estamos aqui para lapidá-las.
Importantes são as pessoas que nos arrancam um sorriso gratuito, que nos permitem SER quem somos, sem pressões, exigências , falsas esperanças ou secretas demonstrações de inveja. Verdadeira é a alegria que provêm das coisas simples, das conquistas que nascem de nossos esforços e que tudo que se consegue muito fácil, geralmente é desprovido de valor.
Hoje sei valorizar o meu nome. Não por acaso ele está ligado a nomes bíblicos. Hoje consigo ser Eu mesma, e não uma cópia do que já existe. Amo a minha liberdade, mas sei a hora de perdê-la (ou de reconquistá-la) pela tão nobre causa do amor.
Antes que eu vire apenas um porta retrato numa parede qualquer, que venha a vida e suas mudanças (e tudo mais)! Quero viver. Evoluir. Não apenas existir.

2 comentários:

Ana disse...

Você sumiu Josi (agora me sinto reduzindo seu nome apenas ao personagem José, excluindo assim Maria), mas não é proposital.

Você abordou Fé, que pra mim é um das coisas mais fundamentais, bem como a misericórdia de Deus.

Espero que esteja conseguindo viver e não apenas existir.

Manda notícias.
Beijos.

Poeta da Liberdade disse...

O tempo é o mistério de todos nós, e seu significado é incompreensível, porque nós não entendemos a nós mesmos. Então Vivemos esperando isso e aquilo, mas para quem sabe Viver não espera nada e sim Vive o Presente.
Mágnifico Blog Senhorita, continue assim iluminando seus caminhos pois sempre terá alguém para te acompanhar.
Beijos Fique com Deus