quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Eu, pássaro raso...



É, então eu pousei.
Neste espaço em branco me voltam à memória os dias espaçados e também vazios que as férias me proporcionaram. Uma sensação de que algo se transformou me acompanha, persistindo da manhã até à noite e, mesmo que não fique ainda tão clara com a luz do dia , faz voltar a brilhar a rotina que me acrescenta certo sentido.
Sentidos são sentidos, nem sempre é possível expressar aquilo que nos toca na alma,mesmo que as aves voem e sigam seus rumos instintivamente. O tamanho do vazio que faz com que eu me proteja só é visto lá do céu, onde as nuvens imensas povoam as habitações e apenas um regente central as comanda. É Ele o dono das aves do céu, dos peixes do mar e dos humanos,que habitam entre os dois.
E fico a olhar o horizonte, tentando relembrar o rumo, aquele que um dia nasceu comigo mas cujo instinto do ponto de chegada vejo desbotar.
Já não sei o que é intuir e o que é refletir,nem mesmo sei o que me separa do animal que seu canto oferece aos lugares por que passa. Se me recolho ao silêncio é para ouvir melhor a voz que chama ao descanso das responsabilidades barulhentas que um dia aceitei.
Não me junto a festas e vôos em bando, já não me satisfazem as multidões, nem as músicas de cores e flores que glorificam por aí.
Sou raso, prefiro as cores sós,e fico a observá-las e a tentar descobrir quantas diferenciações existem em um mesmo tom. Memso que de longe, afinal...a distância nunca me impediu de saber onde pousar.
Sustento a força da solidão quando vez por outra ouso visitar os que me querem bem. Também os quero bem,mas sou o pássaro raso.
Desta espécie são os costumes mais esquisitos e as grandes habilidades de defesa adquiridas ao longo da vida. Procuro a defesa das prisões,sejam elas frágeis ou extremas. A defesa dos dias em que não sabia bem o que cantar,ou como cantar e preferi o alento das folhas das árvores, da mãe natureza, do olhar para mim mesmo ao invés da decepção dos que pararam para me ouvir,sem saber exatamente o quê,sem eu ser exatamente o que queriam que eu fosse.
Há dias em que não se pode dizer nada e até o mais silencioso dos pios é capaz de acordar os ameaçadores donos de gaiolas. Sim ,tenho pavor delas e contraditoriamente não me importaria de por lá ficar,e cantar e ofertar tudo que recebi de meu Criador... mas só se mantivessem a porta aberta.
O Senhorio nem sempre sabe ver a necessidade de nós, os pássaros rasos.
Eu mesmo ainda estou aprendendo a ver.
Prefiro evitar as armadilhas e cantar a certa distância de segurança, onde me permito ser eu, a mim mesmo,sem restrições , e me permito ser eu ,para você, da forma como você prefere me ver.
A distância ofusca os defeitos. A eles já nos basta a consciência a dar peso.
Se a liberdade existe por entre os tempos e em meio aos desejos alheios, existem os vínculos fortalecidos pelo conhecer quem sou, existem feridas sendo curadas, afetos sendo cultivados , vidas em renovação,construção e descobertas ímpares que na lida com todos,cada um se dá.
São as condições da vida de um pássaro que não me tornam tão livre o quanto eu gostaria, mas livre o suficiente para não fugir à minha sina de voar grandes espaços.
A um pássaro raso, o meu respeito e compreensão.
À minha compreensão o assentimento de quem se viu um dia, rasa ,e profunda...simultaneamente.
Sabes como é grande o mundo e no entanto,cabe aqui dentro de mim.


Melodia 1: Toda a gente quer compreender a pintura. Porque não há nenhum esforço para compreender a canção dos pássaros? (Pablo Picasso)
Melodia 2: "Uma ave não canta por ter uma resposta, canta porque tem uma canção".(Provérbio Chinês)

11 comentários:

Khaled KEM disse...

Very nice blog and pictures. Could you translate some of the posts?

Anônimo disse...

Josi, não sei oq deu em mim mas resolvi entrar nos blogs que estavam nos meus links favoritos. o primeiro que resolvi ler, foi o seu. li o texto que escreveste dia 12 de fev. fresquinho. ele é mágico. quanta coisa por trás das frases. enigmático e belo. confesso que adorei mesmo. é algo foda demais de explicar, pq muitos textos que vejo na net não trazem o encanto que eu gostaria de sentir. esse eu senti. as frases finais completam essa coisa mágica.
esse é pra ler e reler, descbrindo cada vez uma coisa. senti algo nele.

parabéns por ter esses momentos de inspiração e sabe-los expressar dessa forma bela.

cada coincidÊncia que acontece comigo q me dá medo. o jeito é só observar e degustar oq elas me oferecem.

bjão
m.

carolina disse...

Que tudo que voltou a escrever....adoro ler...reler...ter certeza q entendi tudinho ....
Bjo

psicologiaevidalivres disse...

Há dias em que não se pode dizer nada e até o mais silencioso dos pios é capaz de acordar os ameaçadores donos de gaiolas. Sim ,tenho pavor delas e contraditoriamente não me importaria de por lá ficar,e cantar e ofertar tudo que recebi de meu Criador... mas só se mantivessem a porta aberta.

.........
Achei absurdamente lindo e profundo... esse raso do qual você fala Josie.
Preciso voltar e ler novamente.. densidade medida pela experiencia que passa pelo coração do escrevente e do leitor.
Destaquei a parte acima porque ela diz ... dos julgamentos - territórios instituidos nas relações quando e como se não tivéssemos, todos, a liberdade de ser e estar. Então, movidos por n situações, por vezes, calamos.
Há quem não mereça nossas palavras.
Nesse sentido, um vôo raso pode ser mais profundo do que uma conferência.

Adorei essa postagem.
Voltarei a ela.

Nadjanara disse...

Sinto-me tão pequena quando leio os teus textos. Fico tentando imaginar o que te leva a escrever sobre a vida e os sentimentos tão bem.
eu vim aqui dizer pra vc fazer a 'brincadeira' mas aquilo é tão fora de conexão com o teu blog que me limito apenas a dizer que se eu algum dia acertar os 6 numeros lembrarei sim de vc! [quem sabe tu nao me da sorte?]

beijo!
Nadi

MARCOS LEITE(O POETA DA VIDA) disse...

lindas palavras!amiga!

eu apenas lhe digo!

voe!voe!além do horizonte!e sinta a prisa do vento tocar seu rosto!
seja livre da tristeza,dessa tal tristeza que nos prende!
veja o nosso criador,e pouse no mais lindo jardim,ai voce tera uma coisa bela!a felicidade!

tenha uma boa noite!


espero sua visita!

Márcia disse...

E vc continua sempre a ser , uma das pessoas mais habilidosas nas palavras, que eu já conheci... Sensibiliadade e inteligência... Te conheço e sei, onde sua melodia e poesia querem chegar... elas percorrem caminhos, que para mim , me dizem a direção. Obrigada , pela oportunidade de compartilhar esse momento de reflexão...

MARCOS LEITE(O POETA DA VIDA) disse...

Obrigado pela visita!amiga!

Que ja lhe mandei o convite!

Espero que me aceite!

E sempre que precisar,estou a sua dispocisão!
pois lhe concidero uma amiga,mesmo não lhe conhecendo,mesmo que eu lhe conhecesse,eu sei que não a conhecia realmente,pois quando pensamos que conhecemos alguem,não conhecemos,e não me emporto com a aparencia,ja sinto a amizade,em suas lindas e profundas palavras.

Nadjanara disse...

oi josi, kd o texto novo?

ah posta vai...

beeijoooo

Suzy disse...

Prazer=)
"Já não sei o que é intuir e o que é refletir,nem mesmo sei o que me separa do animal que seu canto oferece aos lugares por que passa. Se me recolho ao silêncio é para ouvir melhor a voz que chama ao descanso das responsabilidades barulhentas que um dia aceitei."
Perfeito! Como se saíasse daqui de dentro, sabe!? Tão bom realmente. Mesmo quando nós (não)passamos horas refletindo nossas vidas, há sempre alguém que fale por nós. Bonito blog-> Natural e profundo!

Anônimo disse...

Your blog keeps getting better and better! Your older articles are not as good as newer ones you have a lot more creativity and originality now keep it up!