sábado, 27 de dezembro de 2008

Receita para uma fuga


Ingredientes:
Sua vida, a vida de outras pessoas.
Livros, obras de arte, músicas e produtos de cerne humano.
Matéria prima de um ser vivo como a ignorância, o ignorar certas coisas, a pureza, a maldade,a bondade, e tantos outros pares de sentimentos opostos e características existenciais.Também opostas.
Instrumentos: É de suma importância uma peneira.
Recipientes: O mundo- Interno e externo.
Modo de preparo:
Agarre-se a uma idéia,causa ou motivo e renuncie ao seu ser mais completo.
Escolha acompanhar apenas uma personalidade e em nome dela,ignore outras. Permita assim,restringir sua visão do conhecimento.E claro, permita ignorar,primariamente,a si mesmo.Seja cópia e esqueça de quem você era quando nasceu.
Ande rápido ou devagar, sempre quando não precisa nem de um ou de outro.
Saiba os momentos errados para fazer a opção certa.
Não se esqueça de deixar de pensar no porquê evitar aquilo que te causa medo.
Se você não pensa, a assadeira permanece untada. 100% de sucesso de seu bolo alimentar crescer.
E bota bolo nisso.
Você dá o bolo no ex colega de trabalho que está atravessando a rua e você prefere fingir que não vê. E também naquele parente que um dia disse algo que te desagradou.
Não podemos esquecer daquele sujeito que não se encaixa nos seus padrões: nem os culturais,muito menos os sócio econômicos.Quanto atrevimento ele existir,não?
E as ocasiões em que você precisava ter atitude,ter uma postura,tomar uma decisão mas não tomou.
O diferente e ignorado dá o ponto exato da massa.
Lave bem o seu ego, e deixe de molho em partes grandes. Se ao peneirá-lo,tiver dificuldade,não insista. É de partes grandes que a fuga se realiza.

Entregue-se. Seja às drogas,ao álcool ou à comida.
É uma medida rápida de acelerar o processo de cozimento.

Siga as receitas. Incluindo a leitura das citações,sem conhecer a obra completa.
Isso acaba com o espírito perceptivo,mas com certeza fará um tempero único de hipocrisia, muito saboroso aos olhos da maioria, e sua receita se tornará muito maior e mais fofa.
Há os que preferem mudar a forma de lugar. Mas também os que nunca mudam,com medo de (se) perderem. Extremos que nem raízes nem asas,salvam da mediocridade. Não importa. Para esta receita , ter superstição também ajuda. É ,afinal,uma outra boa maneira de fugir.
Pegue alguns daqueles dias em que mais precisam de você e por medo,você não vai,sabe? Não fala,não ousa e enxerga até ao desperdício. Mas não usa.
Lembre-se da dica inteligente da cozinha da vovó: Aquilo que não se utiliza...acaba estragando...se passar do ponto de acrescentar,e da quantidade, a massa não vinga.
Refogue as suas mágoas,exclua os nutrientes do recheio e fique com a casca.
Leve ao forno e acrescente uma camada de fixador de máscaras para viagem.
Não tente desenformar e, se for preciso, asse sobre a brasa do carvão.
Firme bem para que não caiam as partes do bolo. Afinal,ele não tem pontas para serem afinadas.E quanto mais reto e enformado,melhor para servir.
Sirva à vontade até que seja tarde demais para que sua consciência acorde.
Espere as visitas deixarem a festa e logo adormeça.
Isso garante o "Grand Finale" de qualquer vida.
(E não abuse demais porque um pedaço de fuga é suficiente para causar indigestão).
Bon'apetit!

13 comentários:

ED. disse...

Excelente esse texto! Nota-se que suas percepções estão cada vez mais apuradas.


P.S.: Vou lê-lo mais vezes no intuito de fixá-lo.


Beijo.

Lucas Sepúlveda disse...

Tipo, eu tenho uma amiga que já compra a receita pronta em 225ml (de whisky, é claro).

http://quartodealuguel.blogspot.com/

Alice Daniel disse...

Receita excelente para fugir da vida!

Suzy disse...

Linda Mensagem! Gostei da formas que vc escreve... até add nos favoritos meus teu blog[:
Beijo

suzymacedo.blogspot.com

Henry Fernandes disse...

Ola... Nossa adorei de verdade seu blog, vou ser bem sincero que nao consegui ler os textos pq passei rapidinho mas só o jeito dele ja me encantou rsrs... sobre o comentario ki vc fez la no meu blog rsrs especialmente sobre aquele texto é ki um mulek ki gosta da mesma menina que eu tinha me chamado de bebe chorão por isso eu escrevi aquele texto rsrs...
mas sou muito romantico mesmo entao as vezes tem coisas la que nem eu sei explicar rsrs
Obrigado pela visita...
Tenha um otimo final de semana e se eu nao vir aki antes.. FELIZ ANO NOVOOO

Miriã Soares disse...

Receita boa...
Bom texto, muito reflexivo...

Francisco Jamess disse...

"uma pena se alimenta de nanquim, não cianeto de hidrogênio." (velha crítica de um amigo irônico.)

gostei muito da síntese.
ótima a idéia de receita.
concordo com o que você considera "fuga". principalmente superstições e ignorância. drogas tbém...

meus cumprimentos.

Erica disse...

Texto perfeito!Era tudo que eu precisava ouvir hoje.OBRIGADA!!!Um abraço!

Renata disse...

Uau!

otima receita...boa pedida pra refexão.

bom texto PARABENS

Renata disse...

Uau!

otima receita...boa pedida pra refexão.

bom texto PARABENS

Silvana Marmo disse...

Olá!!!
Lá no Coordenadores Pedagógicos Blogados na Rede tem um Selinho para vc!!!
Com carinho
Silvana Marmo
http://profcoordenadorpira.blogspot.com/

Ana disse...

Tenho tomado certas doses de 'me fazer encarar', percebi que ao longo de muito tempo meus aperitivos foram as fugas, vezes sem ao menos ter essa noção.
No momento não estou alimentada e as doses que tenho tomado ainda não me deixaram bêbada.

Mas sei que estou no caminho certo ou indo em direção à ele.

Beijos Josi e obrigada pelo texto.

arvoredeperola disse...

Mas que receita tão interessante. Parece que tem os ingredientes todos.