sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Prece em Contradição.

Está tudo errado, confusamente distante do alcance de qualquer compreensão. Eu tenho as peças e a consciência, eu pedi Sabedoria e a busquei, Eu reli as escrituras e procurei entre os homens caminhos daquela pureza um dia anunciada,como possível e palpável.
De palpável, apenas meus rascunhos. Sensações que acumulei vida real afora,vida virtual adentro- desta solidão que consigo sentir em todos aqueles que converso e que por Deus, como eu gostaria de remediar.
Dar-lhes os ouvidos já não basta, há naquele oco interior- o eco de uma pessoa que se desconhece,e por desconhecer-se,perde-se mais. Há mapas e nunca acasos, tudo está estreitamente enlaçado neste Universo que oprime,e exprime. E também expande. Mas poucos Encontram.
Da expansão é que se nutrem nos olhos, com uma esperança, ainda que parda e mal caracterizada em tantos Filhos de Deus.
Eu Sou a Filha dEle. Filha avulsa, que retruca e lastima a injustiça humana, mas a que Preserva em todo Seu ser,o Amor de Seu Pai.
O que mais fazer,Senhor, para ofertar esta Luz que me lançastes quando ainda havia trevas? Por que duvidam? Escrevo palavras, respondo em diálogos, interajo nos espaços e tempos que me cabem enquanto me permites. E o que dizem? Você é Lúcida e de Opinião.
Lucidez e Opinião que nunca senti tão extremamente desperdiçadas, que as busco junto ao amor, e me oferto com carinho para que faças em mim,Segundo a sua Vontade. E que a Vontade não me faça perder dos mais intrínsecos propósitos. Teus,Meus, Nossos. Que não me torne a perder das presenças que tanto quis pra mim. E, com todo respeito, Tu me negaste.
Que tenhas os teus motivos,não duvido. Mas repito: Que eles não me levem a perder. Perder-me de mim,de Ti, de tudo que por esforço trancei em minha mente,corpo e espírito. Que não me Faças perder aquele breve acender,ascender ao que ontem fui, descender sempre do impossível que ainda posso ser. Se podes me fazer perder, leva-me desta indignação, disto que dói e não encontro remédios em manuais, deste temor, e ausência de resposta e sentido que vez ou outra me limitam a te questionar. Que eu não esqueça nunca,na ferida aberta,e também no alívio concedido, o quanto inquestionável És Tu. -Absoluto.
E me disseram que amanhã o dia novamente irá surgir,com o Sol abrasador e quem sabe a chuva no final de uma tarde em que fiquei inerte. E Tu ,em tantos solos, plantastes as tuas Mudas.
Muda estou,Muda estarei, e aqui me recolho ao desaconchego de meus pensamentos desencontrados.
Piedade,Senhor. Amar,apesar de tudo, é o sinal que acabam de me acenar. Se sou Capaz,Senhor, Apenas Tu o sabes. Perdão, E que assim seja. E que Estejamos juntos quando os céus se abrirem...Amém.

14 comentários:

Anônimo disse...

boa-tarde, josi.
estive lendo seu blog agora. esse final de semana foi aniversário da minha irmã, e fui visitá-la em lavras.
sobre seu texto, sua prece, não quero opinar pra não contaminar. vc escreveu com emoção, como um heterônimo do pessoa diz do outro, que o outro não escreve somente com palavras, lógicas, rimas, métricas e coisas fixas, mas escreve com emoção. a emoção como um algo a mais no texto, incporporado as palrvas, as entrelinhas. esse texto seu me fez lembrar disso. gostei, achei ele bem sagrento, ao invés de somente escrito, um texto que exprime coisas que mexem com nossas entranhas.
obrigado por compartilhar esse momento, expondo no blog um pedaço dele.
beijão.
marcelo

continuando assim... disse...

convite para seguir a história de Alice, lá no
--- continuando assim... ---
vai no capítulo 4 ...e ainda há tanto que contar :)

um beijinho desde aqui
teresa

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Olá.

Encontro neste texto palavras intensas.
Palavras que gritam verdades
e acordam sentimentos.

Chamo isto de vida.
Vida que faz sentido.
Vida que traz sentidos.


Vida intensa para ti.

Daniel Hiver disse...

As vezes leio comentários como os teus e fico imaginando como tem gente perto e longe repletas das mesmas vontades, necessidades e sentimentos.
É uma espécie de amizade. Uma forma de identidade.
Vim aqui retribuir e ao ler tua prece em contradição também percebi muitas coisas que presenciei e que também não se afastam de meus pensamentos.

ana. disse...

Acho que é de longe o texto que mais gostei de ler aqui até hoje.

Esse realmente me tocou.

E sabe, tenho ouvido falar muito em amor.
Principalmente no amor que dizem ter a Deus.

Pergunto se realmente sabemos o que isso realmente significa. Porque o amor dEle para nós e nítido é óbvio e sutil. Mas e o nosso para Ele?

Como tem sido?


Gosto muito de ti Josi, muito mesmo.
Beijos.

Lia Monteiro disse...

Josiii, querida, por onde vc anda???
Estou com saudades!!!
Grande beijo

HdosSeusSonhos disse...

“Os caminhos da pureza outrora descrito nas escrituras existem e se revelam aos que buscam de todo coração, este é contigo na essência dos pequeninos que ainda não conheceram o mal, é mais palpável que todas as coisas, mas é como um tesouro escondido, perdido dentro de tudo aquilo que um dia os homens jogaram para fora de si, que a humanidade refutou como resto de um conceito, tomando para si o governo de si própria. Em todas as almas ecoa esse vazio, oco, mas desde a antiguidade só existe um que enche esse oco, aquele quem disse que dos que buscassem de todo o coração fluiriam rios de águas vivas, de todos aqueles que se tornaram filhos de Deus, pois todos são criaturas, a filiação se dá no “ritual” estabelecido a mais de 2.000 anos, o qual a humanidade não o faz e os que o fazem na maioria das vezes faz baseado em si próprios. Sim Ele é grande em amor e misericórdia, justo e fiel, Ele é amor, Rafá, Jiréh, Nissin, Shalom, a Rosa de Saron, a brilhante estrela da manhã, o guarda de Sião, Shamar, El Elion, Eloyn, é o Deus de paz que estabeleceu esta desde a eternidade sobre o Reino do seu Filho, mas é o Senhor dos Exércitos, que traz a espada, que vinga e faz justiça, pois a justiça do homem sempre foi conhecida, como um trapo de imundícia. Paz? Guerra? Vida ou morte? És soberano!”

Daniel Hiver disse...

Depois do comentário que já fiz sobre as minhas sensações ao ler tua prece, me pergunto ( assim como a Lia ) por onde andas? O que será que fazendo da vida?

Daniel Hiver disse...

Obrigado pela visita e comentário em meu blog.

Luzia Stocco disse...

Primeiramente, adorei o nome Fortaleza da Alma!Que fortaleza,meu Deus!! Seu texto implica mudanças, que muitas vezes negamos, e se aplica bem à contemporaneidade. Estupendo e "mexe com nossas entranhas", como disse o colega Anônimo. Abraços. Ah!! Você me lenmbra muito a personagem Vitória de Escrito nas Estrelas.

Anônimo disse...

Este artigo foi extremamente interessante, especialmente porque eu estava à procura de ideias sobre assunto nesta quinta-feira passada.

Anônimo disse...

tres interessant, merci

Daniel Hiver disse...

Ficarmos mudos enquanto plantamos mudas:
de verdade
de sabedoria
de calma
e de um exercício tranquilo de inspirar-expirar...

Anônimo disse...

Obrigado por este destacamento, foi bastante útil e disse um monte